domingo, 26 de abril de 2009

Pedestriando - A Ciclovia de Barão Geraldo



Na manhã do dia 7 de abril de 2009 às 7h15 da manhã (estava marcado às 7h, mas eu me atrasei), Eugênio, Pedro, Tati e eu saímos pela ciclovia da Av. 2 em Barão Geraldo para pensar onde instalar placas de aviso para os pedestres.
Existe hoje um conflito entre pedestres e ciclistas sobre o uso deste espaço. Sendo uma via de média velocidade projetada para ciclistas, a caminhada à passeio fechando as vias é perigosa para ambas as partes, e tem levado o projeto cicloviário perder seu sentido.

Irregularidades nas Calçadas na Av. 2

Péssimas condições de calçada na Av. 2 fazem ou o pedestre caminhar na rua em alguns trechos, ou optar pela ciclovia atrapalhando os ciclistas.

Terreno sem imóvel com calçada irregular. Durante a noite é ainda maior a chance de um tombo. Mais uma vez, pedestres optam pela ciclovia.

Trecho com plantas sob a calçada para fechamendo de rua residencial - irregularidade


O CONFLITO
Sendo mais cômodo caminhar pela ciclovia, os pedestre tomam conta de uma via destinada às bicicletas. 

Ciclista se aproximando de grupo de pedestre fechando à via. Ela precisa reduzir à velocidade, e muitas vezes frear para evitar uma colisão.


Ciclista que optou por sair da ciclovia devido ao elevado número de pedestres ocupando a via.
Durante os horário de maior fluxo, acaba sendo mais rápido transitar de bicicleta pela rua do que pela ciclovia.

Outra questão que pudemos observar sobre o volume de ocupação na pista. Muitas vezes têm-se a sensação de que há mais pedestres que ciclistas utilizando o caminho. Entretanto, o que de fato ocorre é que o tempo de permanência na via é diferenciado. Enquanto rapidamente o ciclista se aproxima e log deixa o campo de visão, o pedestre se mantém na via por um tempo muito maior.


Mais pedestres caminhando pela ciclovia. Se vem uma bike em cada sentido, azar dos ciclistas.


Os ciclistas


Trecho onde há uma trilha cortando a Avenida 2 para acesso ao ponto de ônibus. Poderia-se pensar em calçamento e um cruzamento para os pedestres neste trecho da ciclovia.

ZONA DE PERIGO


A rotatória do Tilli Center ou conhecida pelos ciclistas como subida/descida das figueiras é uma das zonas mais perigosas. Os carros não respeitam a prioridade do ciclista, e muitas vezes estacionam sobre a ciclovia. Na época da elaboração do projeto, o Campinas Cicloviável alertou a subprefeitura e a EMDEC da importância de se elevar a ciclovia alguns centímetros em relação à pista para obrigar os carros a reduzirem a velocidade nos cruzamentos.




Subida (ou descida) das figueiras

SINALIZAÇÃO

Placa indicando onde se dá início o trecho compartilhado por pedestre e ciclistas.
O problema neste trecho é que não há saídas laterais para as calçadas, levando os pedestres a continuarem a caminhada por todo o trecho da ciclovia.

8 comentários:

  1. Uma coisa que me revolta é a total falta de condições de se andar a pé nesse país sem correr o risco de sermos:
    a - atropelados
    b - termos o pé fraturado
    c - assaltados
    d - estuprados
    e - todas as anteriores e mais uma ai...
    Meu, é revoltante. Em tese o pedestre tem sempre razão (estou renovando a carta e li isso um milhão de vezes) mas para que o pedestre tenha razão ele tem que estar no lugar que lhe cabe A CALÇADA! Não no meio da rua...
    Eu fico indignada, realmente indignada.
    E, pasme, em Macaé (no RJ em geral) as calçadas tem a façanha de serem ainda pior. Um vergonha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga se ti esta`s indgnada ainda seja Tu a prefeita e mude esta Situacao!!! ass joe ,,, do japao!!!.. visite me no g+,,, familiadesucessofinanceiro

      Excluir
  2. Oi, Natalie
    já pensei em escrever sobre a ciclovia de pedestres de Barão e listar os tipos que já vi lá: mulheres andando em bloco, gente com fone de ouvido, gente passeando com cachorro na coleira, caras lendo livro enquanto caminham, pessoas transportando caixas de papelão enormes, além da galera que corre em fins de tarde e fins de semana.

    No começo eu tirava fina, gritava e fazia cara feia pra pedestre na ciclovia. Mas eu via os meus amigos caminhando ali todo dia, gente da minha casa passeando a pé na ciclovia.

    Mas não adianta reclamar dos pedestres, se as calçadas são a desgraça que são. A ciclovia acabou sendo o caminho privilegiado por pedestres. Antes, quando não tinha ciclovia, a galera ia pelas ruas paralelas à Av.2, cortando pelo bairro ou pela calaçada da 2. Não havia muitos pedestres no canteiro central, quando não havia a ciclovia. Eu era uma das poucas pessoas a curtir pisar na terra/grama. agora que puseram asfalto no canteiro central e chamaram de ciclovia, parece que os pedestres foram canalizados pra lá. Não tem jeito: o povo gosta de asfalto!

    Não sei se placas avisando os pedestres a não usarem a ciclovia vão diminuir o volume de pedestres. Talvez um melhoramento das calçadas seja mais interessante, apesar de eu saber que isso custa tempo e paciência.

    ResponderExcluir
  3. Oi Natalie,

    Acho q nem com calçada o pessoal vai deixar de andar pelo canteiro central. Já ouvi pessoas dizerem que gostam mais de ir por ali e que sentem mais seguras que nas calçadas laterais. Talvez uma calçada acompanhando a ciclovia seria uma boa...

    Dá muita raiva mesmo qdo os pedestres fecham a ciclovia. Qdo andam em turma, vai um do lado do outro e esquece que tem mais gente pra passar.

    Outras coisas que precisam melhorar são as faixas perto da Moradia e aquela travessia na rotatória do IB. Ali não vale aquela regrinha da Unicamp: nenhum motorista dá preferência pra pedestre ou ciclista e vc pode ficar horas ali esperando o fluxo de carros cessar.

    bjs. t+

    ResponderExcluir
  4. O problema é que quem projeta c iclovia tem que ter um mínimo de noção e bom senso. Tá lá no código de trânsito, bicicleta anda na rua e não na calçada... Aí vem esses carqas que deviam ter o diploma caçado e botam a ciclovia da lagoa na calçada da praça da paz, a ciclovia da unicamp no meio do canteiro central. Total falta de respeito para com o ciclista e para com o pedestre. Além de total incompetência de quem projetou a ciclovia...

    ResponderExcluir
  5. Lugar bonito e lindo ,,,saudades!!!!

    ResponderExcluir
  6. Natalie, gostaria de pedir sua autorização para utilizar duas fotos do seu blog num libro que estou escrevendo sobre a Unicamp. Vc pode entrar em contato comigo pela e-mail flaviaga@unicamp.br?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Flávia!
      Autorização já dada, e compartilha o que for público do livro aqui com a gente mais pra frente.

      Excluir